Afinal, as grávidas podem conviver normalmente com os pets?

afinal-as-gravidas-podem-conviver-normalmente-com-os-pets

A gravidez é sempre uma novidade que envolve muitas emoções, assim como enormes preocupações. E algumas gestantes e suas famílias carregam uma grande dúvida quanto ao convívio das futuras mamães com seus pets. Mas o fato é que grávidas e animais de estimação podem conviver normalmente e, salvo as exceções, não há necessidade de separação durante a gestação.

A companhia de um animal de estimação durante a gravidez pode ser muito benéfica à gestante. Os pets são capazes de transmitir segurança, são companheiros e podem ajudar a diminuir os níveis de stress da mulher durante esse período em que elas estão mais sensíveis. Porém, alguns cuidados precisam ser seguidos para que se garanta a saúde do animal, da gestante e do bebê.

Cuidados com os pets

O recomendável para uma mulher que acabou de iniciar sua gestação, mas ainda não possui um animal, é que aguarde até o nascimento da criança para iniciar essa nova relação, já que não é possível ter certeza das condições de saúde de um bicho assim que ele é recebido. Mas se a grávida já possui o seu pet, os seguintes cuidados deverão ser seguidos.

– Verificar se a vacinação e a vermifugação estão em dia.

– Levar o animal ao veterinário para realizar alguns exames importantes.

– Deixar a responsabilidade de limpar os locais onde o bichinho defeca e urina com outra pessoa e, caso a grávida precise realizar, deve-se fazer com luvas e lavar bem as mãos após finalizar.

– Manter os cuidados necessários para evitar as pulgas e os carrapatos.

– Lavar semanalmente roupas de cama, tolhas ou outros panos que o animal utiliza ou tenha contato.

– Manter os cuidados para evitar que parasitas possam transmitir doenças através do pet.

Doenças que podem ser transmitidas

A salmonela e a escherichia coli são doenças que podem ser contraídas através do contato com animais de estimação como cães e gatos. Elas são capazes de provocar reações como febre alta, diarreia, desidratação e vômitos na gestante.

Já a toxoplasmose, que é uma doença que pode ser transmitida dos animais para seres humanos, oferece sérios riscos ao bebê. Ela é causada pelo protozoário Toxoplasma Gondii e uma das principais formas de contaminação é por meio do contato com as fezes do animal com a doença, principalmente através de gatos.

Caso a grávida contraia a doença na gestação, o bebê pode nascer com problemas permanentes de saúde como hidrocefalia e epilepsia. No entanto, a contaminação pela toxoplasmose através do animal não é usual e precisa de uma combinação de vários fatores para que aconteça.

Checando a saúde do bebê

O acompanhamento do bebê durante toda a gestação através do pré-natal é a melhor das garantias. Ter a certeza de que está tudo bem com ele e também com o pet, além de seguir os cuidados necessários para uma convivência saudável e harmoniosa com o animal, irá proporcionar à futura mamãe uma gravidez feliz com uma das melhores companhias possíveis.

Para receber outras orientações importantes, além de dicas de promoções de produtos e serviços para pets, baixe o App.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Recent posts

Featured articles