Segurança dos Pets e Acreditação dos estabelecimentos Veterinários: o que o tutor precisa saber

seguranca-dos-pets-e-acreditacao-dos-estabelecimentos-veterinarios-o-que-o-tutor-precisa-saber

Decidir em qual estabelecimento veterinário levar seu pet é um desafio. O tutor busca um atendimento com qualidade e seguro, mas como garantir que seu pet está recebendo o melhor tratamento? A resposta está na Acreditação.

O que é Acreditação?

A Acreditação é um processo voluntário de avaliação externa que certifica que uma Instituição de Saúde atende a padrões rigorosos de qualidade e segurança.

A Acreditação em Saúde humana no Brasil começou a se destacar nos anos 90 com a criação da Organização Nacional de Acreditação (ONA), que adotou padrões internacionais. Inicialmente, poucas instituições eram acreditadas, mas o número cresceu gradualmente. Atualmente existem mais de 1000 clínicas e hospitais acreditados.

E na Veterinária?

Nos Estados Unidos a American Animal Hospital Association (AAHA) avalia e certifica a excelência dos serviços veterinários, garantindo que a clínica ou hospital cumpra padrões elevados de qualidade e segurança.

Essa certificação indica que os profissionais são qualificados e que as instalações possuem os recursos necessários para oferecer um tratamento conforme requisitos das boas práticas.

Aqui no Brasil a empresa AcreditaPet está em processo de implantação junto aos estabelecimentos veterinários de uma metodologia chamada “Segurança do Paciente Veterinário”. Esse trabalho envolve estabelecer práticas seguras no cuidado assistencial, minimizando riscos e danos desnecessários.

Por que isso é importante?

Essa metodologia concentra-se nas estruturas fundamentais para um cuidado eficaz, como por exemplo: protocolos atualizados de atendimento, registros completos em prontuários, capacitação contínua dos profissionais e comunicação assertiva com os tutores.

O interesse pela implantação dessas práticas demonstra o compromisso da Instituição Veterinária com altos padrões, promovendo um ambiente de confiança para os tutores e melhorando os resultados dos tratamentos.

Qual o diferencial?

Ao adotar práticas de gestão de riscos assistenciais, o estabelecimento veterinário reconhece a existência de potenciais erros e trabalha de forma proativa para reduzi-los, em vez de ignorá-los.

Os estabelecimentos que priorizam a Segurança do Paciente também demonstram um nível mais elevado de preparação para abordar possíveis intercorrências.

Tendência irreversível

Fiquem atentos a este movimento que o mercado veterinário brasileiro está passando. Agora, o tutor terá informação para escolher, sabendo que existe a opção de serviços comprometidos com a excelência.

Por: Bruna Malagoli Martino

Especialista em Gestão da Qualidade e Segurança do Paciente.
Fundadora da AcreditaPet, primeira empresa especializada em Segurança do Paciente Veterinário.

www.acreditapet.com.br

@AcreditaPet

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp