A prevenção do câncer de mama em cadelas e gatas

a-prevencao-do-cancer-de-mama-em-cadelas-e-gatas

Engana-se quem pensa que o Outubro Rosa diz respeito somente aos seres humanos. Apesar de pouco discutido, o câncer de mama também atinge os animais de estimação. Apesar da grande incidência em fêmeas, os machos podem desenvolver câncer de mama. Por isso, o cuidado com os animais deve ser redobrado.
No caso das cadelas, a doença é geralmente diagnosticada entre os 4 e 12 anos de idade. Para as gatas, o câncer de mama pode aparecer a partir do primeiro ano de vida. É importante que o tutor esteja atento para que o tratamento precoce da doença seja iniciado.
Um dos exames pode ser feito em casa, como na mulher, por meio de apalpação das mamas. O tutor deve buscar por nódulos na região e dirigir o animal ao veterinário mais próximo caso note alguma alteração incomum no tecido.

Câncer de mama em cadelas

A prevenção do câncer de mama em cadelas se inicia com o exame de toque, que deve ser feito periodicamente, seja qual for a raça do animal. Outra estratégia de prevenção é notar, logo nos primeiros dias, o surgimento de uma pseudogestação. A falsa gravidez causa uma mudança hormonal drástica na cadela, favorecendo os tumores mamários no animal.
Apesar de ser um quadro que afeta, normalmente, cadelas acima de sete anos de idade, fêmeas jovens que utilizam anticoncepcional também podem desenvolver a doença.

Câncer de mama em gatas

Assim como nas cadelas, as gatas também devem passar por exames periódicos para prevenir o câncer de mama. Além disso, tanto em cadelas como em gatas, é de extrema importância que a castração seja realizada antes do primeiro cio ou após o mesmo. A castração neste período é essencial, pois fêmeas não castradas apresentam maior chance de desenvolver tumores.
Portanto, a prevenção em ambas as espécies deve seguir as mesmas recomendações.

Diagnóstico e tratamento do câncer de mama em animais

Após o diagnóstico e identificação de nódulo, o veterinário poderá solicitar:
• Citologia aspirativa: procedimento que identifica se o tumor é benigno ou maligno;
• Retirada cirúrgica do nódulo;
• Hemograma;
• Função dos rins e fígado;
• Raio X;
• Ultrassom abdominal, para visualizar se os nódulos atingiram outros órgãos.
A retirada cirúrgica do nódulo é o procedimento mais indicado, considerando que sessões de quimioterapia podem não demonstrar resultados satisfatórios em tumores nas mamas.
Curiosamente, as gatas não sofrem da doença tanto quanto as cadelas. A explicação está no fato de a espécie não ter pseudogestação. Entretanto, quando são acometidas pelo câncer, as gatas desenvolvem tumores ainda mais agressivos. Por isso, é fundamental salientar o papel da castração para a prevenção do câncer de mama.
A castração, além de auxiliar ativamente na prevenção da doença, faz a conscientização sobre a adoção responsável de animais. Dessa forma, é possível diminuir o sofrimento do animal em relação a possíveis tumores e, com isso, diminuir também a população de animais abandonados nas ruas.

Agora que você já sabe tudo sobre prevenção ao câncer de mama em animais de estimação, aproveite e baixe nosso app e fique por dentro de todas as novidades!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Recent posts

Featured articles